ACOMPANHE-ME NAS REDES SOCIAIS

Pimentel critica nova paralisação na obra do Eixo Norte da transposição do São Francisco

Rep: Uma nova paralisação da obra do Eixo Norte da transposição do rio São Francisco, no trecho entre cabrobó, em pernambuco, e jati, no ceará, foi criticada pelo senador José Pimentel, do PT do CEará. ouça o que disse o senador, no plenário do senado, na tarde desta quarta-feira, dezoito de abril.

Tec (Pimentel): Eu quero também registrar o nosso desconforto para com o eixo norte de interligação das águas do rio São Francisco. O fato é que já estamos em abril de 2018 e, mais uma vez, estamos sendo informados pelo senhor ministro da Integração Nacional de que a empresa que fazia essa obra rescindiu esse contrato de trabalho. E o ministério da Integração Nacional está tentando viabilizar a continuidade da obra através das outras que participaram da licitação, entre a quarta, a quinta, ou a sexta empresa que ali participaram. Fui informado também que, nesse trecho entre Cabrobó e Jati, esse canal que ultrapassa 100 quilômetros, faltam apenas 34 metros para que o canal com as águas possa chegar à barragem de Jati. Esses 34 metros são exatamente o trecho que essa última empresa abandonou.

Rep: Pimentel lembrou que, em junho de 2016, quando outra paralisação ocorreu, porque a empresa responsável pela obra abandonou os trabalhos, houve sugestão de que o exército assumisse o serviço.

Tec (Pimentel): Naquela época, foi ventilada a possibilidade de o exército brasileiro, através do seu batalhão de engenharia, fazer essa obra. O exército comunicou ao Congresso Nacional, ao Senado Federal que tem condições de fazer, mas o governo entendeu que era preferível fazer uma licitação mais completa. Optou por esse desenho e dizia que assegurava uma série de garantias para que não houvesse mais abandono da obra.  

Rep: o senador também destacou os graves prejuízos que o atraso na conclusão do trecho entre Cabrobó e Jati trará para o abastecimento de água no Ceará.

Tec (Pimentel): Portanto, hoje, estamos perdendo as águas deste inverno, que estão caindo. E a nossa barragem do Castanhão recebe as águas diretamente lá da Barragem de Jati, com a chegada das águas do São Francisco. Ele tem hoje algo em torno de 6% apenas de sua capacidade. Estamos chegando ao final de abril. Tomou um pouco de água nesse inverno de 2018, mas não tem a menor condição de garantir esse verão até o inverno de 2019 se não tiver as águas do rio São Francisco. Por isso, quero me somar a todos os senadores do Nordeste, em especial aos do meu estado do Ceará, da Paraíba, do Rio Grande do Norte e do Pernambuco, para que nós possamos fazer um esforço muito grande para acompanhar essa obra e fazer com que ela chegue à barragem de Jati, chegue à Paraíba e chegue ao Rio Grande do Norte.

Rep: A paralisação da obra foi confirmada pelo ministro da Integração Nacional, Pádua Andrade, em reunião com os senadores do Nordeste.

Simone Telles, direto de brasília