ACOMPANHE-ME NAS REDES SOCIAIS

Presidenta Dilma defende a modernização da agricultura familiar

Presidenta Dilma defende a modernização da agricultura familiar

Publicado no dia 14 de Dezembro de 2011
Image

Na cerimônia de entrega de retroescavadeiras para 126 municípios do Rio Grande do Sul, a presidenta Dilma Rousseff defendeu nesta terça-feira (13/12) a modernização da agricultura familiar. Segundo ela, as máquinas serão usadas na construção de estradas vicinais, que vão permitir o escoamento da produção. Para a presidenta, o governo deve assegurar que os agricultores familiares tenham a infraestrutura e a logística necessárias para a produção, o que não diminui a importância do agronegócio para o país.

“Não há conflito entre agronegócio e agricultura familiar. Há uma interação muito positiva no quadro nacional dessas duas grandes formas de produção e também da capacidade de competição, de eficiência que o nosso país pode ter tanto com as modernas tecnologias como também melhorando e dando cada vez mais condições para o pequeno produtor”, disse a presidenta.

Ela afirmou ainda que a construção de estradas vicinais faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento, “que olha também para a condição de infraestrutura dos pequenos municípios desse país”.

“São 114 retroescavadeiras e elas integram uma visão de obra estruturante. Nós queremos que as estradas vicinais, por menores que sejam, tenham qualidade que permitam o escoamento.”

Rede Brasil Rural - Além da entrega das máquinas, a presidenta também participou do lançamento da Rede Brasil Rural, uma ferramenta virtual que vai aproximar as cooperativas de produtores rurais dos fornecedores de insumos, da logística de transporte e dos consumidores.

Segundo o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), 1,6 mil cooperativas farão uso da Rede Brasil Rural, beneficiando cerca de 200 mil agricultores familiares. As compras dos agricultores serão feitas com o cartão do BNDES, que definiu um limite de negociação de até R$ 1 milhão por cartão, com opção de até cinco cartões por cooperativa, financiamento de três a 48 parcelas e taxa de juros pré-fixada no ato da compra.

Por meio do crédito do BNDES, as cooperativas poderão ampliar as possibilidades de financiamento para além de itens ligados exclusivamente à produção e industrialização, como máquinas e insumos. Soluções de internet, comunicação visual, reciclagem, logística e armazenagem são algumas das opções de financiamento.

Já o consumidor receberá a mercadoria adquirida no Armazém Virtual da Agricultura Familiar em casa. O transporte será feito pelos Correios.

“Com a Rede Brasil Rural, os produtores e consumidores terão acesso a melhores preços, condições de compra, usufruindo de uma moderna tecnologia de informação”, disse a presidenta Dilma.

Fonte: Blog do Planalto