ACOMPANHE-ME NAS REDES SOCIAIS

Pimentel lembra importância da agricultura familiar no país

Publicado no dia 17 de Janeiro de 2017
Local: 
Jornal do Senado

Ao saudar o 17º Grito da Terra, senador afirma que os agricultores familiares, que antes "nem passavam na porta do Planalto", têm hoje "interlocução direta com os ministérios"

José Pimentel (PT-CE) destacou, ontem (17/05), a realização do 17º Grito da Terra Brasil, coordenado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag), e enfatizou a importância da agricultura familiar no Brasil. O senador apresentou dados dos ministérios da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário, segundo os quais os agricultores familiares são responsáveis por mais de 70% da produção de feijão, 84% da de mandioca, 49% da de milho, 54% de toda a bacia leiteira e 40% de todas as aves e ovos. Ele disse que o setor detém 24% das terras agricultáveis e 90% das propriedades registradas no país.

O parlamentar lembrou que o crédito para o setor era reduzido no início da década de 1990, mas em 1996 esses agricultores conseguiram a criação do Programa Nacional da Agricultura Familiar (Pronaf). Pimentel relatou que, naquele ano, nenhum ministério recebia a pauta da agricultura familiar e os agricultores "nem passavam na porta" do Palácio do Planalto.

— Com a chegada do melhor e maior presidente da República, que é Luiz Inácio Lula da Silva, essa realidade mudou. Passamos a ter uma interlocução direta com todos os ministérios. Passamos a ter uma agenda com o presidente desde 2003. E, a partir dali, construímos uma outra agenda, diminuindo os conflitos na roça — afirmou.

Pimentel ressaltou que os participantes do 17º Grito da Terra tiveram reuniões com vários órgãos e instituições federais e com o deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP), relator da reforma do Código Florestal. Disse que eles devem entregar hoje ao presidente do Senado, José Sarney, a relação dos projetos em tramitação no Congresso Nacional que consideram prioritários.

O senador saudou a presidente Dilma Rousseff por ter se comprometido a lançar, nos próximos dias, o programa Água para Todos, iniciativa que, a seu ver, deve trazer grande melhora à saúde no campo.

Pimentel lembrou que, em 2002, o crédito para a agricultura familiar não ultrapassava R$ 2,2 bilhões, mas que o Orçamento deste ano prevê recursos superiores a R$ 16 bilhões.