ACOMPANHE-ME NAS REDES SOCIAIS

Mais de 200 brasileiros já desistiram de trabalhar no Mais Médicos

Mais de 200 brasileiros já desistiram de trabalhar no Mais Médicos

Publicado no dia 07 de Dezembro de 2018
Image

Pouco mais de uma semana após o governo golpista anunciar o preenchimento de quase 100% das vagas deixadas pelos cubanos no Mais Médicos, cerca de 200 profissionais brasileiros que se inscreveram no programa já desistiram do cargo.

A notícia, anunciada pelo próprio Ministério da Saúde, só aumenta a preocupação com as populações mais carentes do país, antes assistidas pelos profissionais caribenhos e agora entregues à sorte pelas mãos de Temer com o aval do presidente eleito Jair Bolsonaro – causa da saída dos médicos da Ilha do programa.

A lista de desistência pode ficar ainda maior até o próximo dia 14 de dezembro, data limite para que os médicos que se inscreveram para as vagas confirmem o interesse. Até agora, das 8.405 vagas abertas, apenas 3.276 inscritos já haviam se apresentado ou iniciado o trabalho.

De acordo com a pasta, os motivos alegados pelos médicos brasileiros vão de incompatibilidade de horário com outras atividades, outras propostas de emprego, problemas pessoais e início de residência médica.  No entanto, o desinteresse dos profissionais brasileiros vem de longa data. De acordo com reportagem publicada pela Folha de S. Paulo, metade dos médicos do país (54%) que participaram do programa entre 2013 e 2017 desistiram do emprego em até um ano e meio. O contrato prevê três anos de trabalho.

Fonte:
Partido dos Trabalhadores

VEJA TAMBÉM

13/12/2018

A habilidade para o diálogo e a disposição para construir consensos são características importantes na atuação do senador José Pimentel, em oito anos de mandato. Essas marcas estão destacadas no...

13/12/2018

O anúncio da extinção do Ministério do Trabalho é um caso de excepcional gravidade. Devolve o Brasil à Republica Velha, pré-trinta, onde trabalhador não tinha direitos e as questões sociais eram...