ACOMPANHE-ME NAS REDES SOCIAIS

Lideranças do PT e da AL criticam decisão do STF contra Lula

Lideranças do PT e da AL criticam decisão do STF contra Lula

Publicado no dia 05 de Abril de 2018
Image
Foto: 
reprodução

Em um dia trágico para a democracia brasileira, o Superior Tribunal Federal (STF) negou o habeas corpus preventivo impetrado pela defesa do ex-presidente Lula no caso em que ele é acusado injustamente e sem provas de ter beneficiado a empreiteira OAS em troca de um triplex que nunca possuiu de fato e no qual nunca morou.

Após dias seguidos de grande pressão política vinda de todos os lados, a votação que teve início às 14h35 da quarta-feira (04) terminou apenas a 1h da manhã desta quinta (05), com 6 votos contrários e 5 votos favoráveis ao habeas corpus. O último voto, que desempatou a discussão, foi da presidenta do STF, Carmem Lúcia.

Os parlamentares e lideranças do PT se manifestaram prontamente, afirmando que o STF adota a tática de “dois pesos, duas medidas”, aplicando entendimentos brandos em outros casos e agindo de maneira punitivista no caso de Lula, com honrosas exceções.

Para o senador Lindbergh Farias (PT-RJ), “é um escândalo isso que aconteceu. Uma parte dos ministros do Supremo acovardados, de joelhos, com a pressão feita pela Rede Globo”. Ele destacou que houveram votos consistentes, mas “é um escândalo mesmo, esse supremo chancelou o golpe desde o começo”.

Para o senador Humberto Costa (PT-PE), foi claro o uso da tática de “dois pesos, duas medidas”, uma vez que pelo entendimento do STF, “todo brasileiro é culpado até prova em contrário. Salvo se for do PSDB”.

O deputado federal Carlos Zarattini (PT-SP) destacou que “o STF se acovardou diante da pressão de setores da mídia e decidiu contra o HC de Lula. Mas seguiremos lutando. Ainda temos vários recursos políticos e jurídicos para impedir essa perseguição contra Lula”.

Em sua conta no Twitter, o ex-presidente equatoriano Rafael Correa‏ manifestou solidariedade a Lula, condenado pelo “crime” de tirar milhões da pobreza.

Para  Ana Perugini, o julgamento trouxe um Tribunal “dividido entre o dever de guardar a Constituição Federal e interesses políticos e econômicos sublinhados pela declaração de um general do Exército.”

Da redação da Agência PT de notícias

Fonte:
Site do PT

VEJA TAMBÉM

21/12/2018

Preso político há oito meses, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta quinta-feira (20)...

21/12/2018

Imediatamente após a decisão liminar do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio de Mello, que suspendeu os...