ACOMPANHE-ME NAS REDES SOCIAIS

Pimentel: Micro e pequenas empresas podem tirar municípios brasileiros da crise econômica

Pimentel: Micro e pequenas empresas podem tirar municípios brasileiros da crise econômica

O senador defendeu uma aliança entre os prefeitos e os micro e pequenos empresários para recuperar a economia local
Publicado no dia 25 de Abril de 2017
Image
Foto: 
Ichiro Guerra

O senador José Pimentel (PT-CE) afirmou, nesta terça-feira (25/4), em Brasília, que o crescimento das micro e pequenas empresas é o melhor caminho para que o Brasil supere a crise econômica e volte a gerar emprego e renda para a população. Após participar da abertura do IV Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável, no Estádio Mané Garrincha, o senador destacou a importância do setor na recuperação econômica. “O Simples Nacional e as micro e pequenas empresas são o grande instrumento com o qual os empresários contam para dar uma resposta a essa demanda justa da sociedade brasileira.”

Pimentel, que é vice-presidente da Frente Parlamentar das Micro e Pequenas Empresas no Congresso Nacional, defendeu a formação de uma grande aliança entre os prefeitos e micro e pequenos empresários de todos os municípios brasileiros para criar o ambiente necessário à alavancagem da economia local. “Essa articulação política entre os dois setores permitirá que novos negócios possam surgir e, consequentemente, que novos postos de trabalho sejam gerados”, destacou.

O senador citou dados para demonstrar que o crescimento das micro e pequenas empresas resulta em melhorias para a economia de todos os municípios brasileiros. Pimentel destacou que, atualmente, 99% das empresas formais do Brasil são micro e pequenas, somando 11,6 milhões de empreendimentos. “Todos os 5.570 municípios têm micro e pequenas empresas legalizadas, sem exceção”, disse.   

A geração de empregos foi outro resultado positivo do setor apontado pelo senador. Segundo Pimentel, as micro e pequenas empresas são responsáveis por 52% dos empregos com carteira assinada em todo o país. Ele também ressaltou que o setor é responsável por 42% de toda a massa salarial paga no país. Ao mesmo tempo, destacou, as micro e pequenas empresas representam apenas 27% do Produto Interno Bruto (PIB), ou seja, da riqueza nacional.

O senador afirmou que “para mudar essa equação, necessitamos de uma grande construção nacional, envolvendo todo o pacto federativo – os municípios, os estados e a União. Só com esse acordo poderemos garantir a ampliação dos benefícios do Simples Nacional e a melhoria econômica por meio das micro e pequenas empresas”.

VEJA TAMBÉM

21/12/2018

Imediatamente após a decisão liminar do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio de Mello, que suspendeu os...

21/12/2018

A legalidade da prisão do ex-presidente Luiz InácioLula da Silva, detido desde abril na Superintendência da Polícia...