ACOMPANHE-ME NAS REDES SOCIAIS

Oposição aciona STF contra benefício bilionário às teles

Oposição aciona STF contra benefício bilionário às teles

Publicado no dia 22 de Dezembro de 2016
Image

Parlamentares de diversos partidos – principalmente da oposição ao governo Temer – entraram com um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF), nessa terça-feira (20/12), para que seja votada no plenário do Senado uma proposta (PLC 79) que garante benefícios bilionários a empresas de telecomunicação.

O projeto, de origem da Câmara dos Deputados, havia sido aprovado em decisão terminativa na Comissão Especial do Desenvolvimento Nacional (CEDN), no dia 6 de dezembro, e está prestes a ir direto para sanção presidencial. Senadores da oposição chegaram a apresentar recursos à Mesa Diretora do Senado, mas foram rejeitados.

Se o mandado for acatado pelo STF, a votação do PLC 79 ocorrerá somente a partir de fevereiro de 2017, após o recesso parlamentar. A Corte entrou em recesso na terça e retorna somente em 6 de janeiro, mas o pedido pode ser analisado em caráter de plantão pela ministra Cármen Lúcia.

Empresas como a Oi e a Vivo podem ser beneficiadas em pelo menos R$ 40 bilhões se o projeto for sancionado. Cerca de metade desse valor viria por meio de um escândalo: as teles seriam dispensadas de devolver patrimônios físicos pertencentes à União. Já o restante dos recursos (R$ 20 bilhões) seria garantido por meio do perdão de dívidas.

Assinam o mandado os senadores Lindbergh Farias (PT-RJ), Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), Humberto Costa (PT-PE), Lídice da Mata (PSB-BA), Reguffe (Sem Partido-DF), Paulo Rocha (PT-PA), Thieres Pinto (PDT-RR), Ângela Portela (PT-RR), Roberto Requião (PMDB-PR), Fátima Bezerra (PT-CE), Regina Sousa (PT-PI) e Gleisi Hoffmann (PT-PR).

Fonte: PT no Senado