ACOMPANHE-ME NAS REDES SOCIAIS

Pimentel quer esclarecer atraso na obra de transposição do São Francisco

Pimentel quer esclarecer atraso na obra de transposição do São Francisco

Publicado no dia 16 de Novembro de 2016
Image

A Comissão de Infraestrutura (CI) do Senado aprovou, nesta quarta-feira (16/11), requerimento do senador José Pimentel (PT-CE) para a realização de audiência pública que debaterá o andamento das obras de transposição do rio São Francisco nos estados do Ceará, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte. Segundo Pimentel, o objetivo é esclarecer os motivos do atraso na obra, especialmente no trecho entre Cabrobó, em Pernambuco, e Jati, no Ceará. A data da audiência ainda será marcada pelo presidente da Comissão, senador Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN).

As obras estão interrompidas desde julho, devido a uma série de problemas, justamente na etapa final de execução. O atraso impedirá que a transposição seja concluída ainda em 2016, como previsto, com a garantia de fornecimento de água já em 2017. Nos dois eixos do projeto, mais de 90% das obras já estão concluídas. Serão convidados a participar da audiência pública, o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, e o governador do Ceará, Camilo Santana.

Na justificativa do requerimento, o senador afirma que os convidados poderão atualizar as informações sobre o andamento da obra e explicar os detalhes dos problemas que impedem a retomada dos trabalhos. 

Pimentel também destaca que “o projeto de integração do São Francisco é a mais relevante iniciativa do governo federal, pois garantirá a segurança hídrica, visando o consumo humano de água para mais de 12 milhões de pessoas no Nordeste Setentrional, onde a estiagem vem se intensificando ao longo dos anos”.

Segundo o senador, o projeto é a maior obra de infraestrutura hídrica do país e figura entre as 50 maiores construções de infraestrutura em execução no mundo.

Obra - O Projeto de Integração do Rio São Francisco possui 477 quilômetros organizados em dois eixos de transferência de água, os Eixos Norte e Leste. A obra engloba a construção de quatro túneis, 14 aquedutos, nove estações de bombeamento e 27 reservatórios. Além da recuperação de 23 açudes existentes na região que receberá as águas do rio São Francisco.