ACOMPANHE-ME NAS REDES SOCIAIS

Denúncia do MPF contra Lula ignora depoimento que desmente acusação

Denúncia do MPF contra Lula ignora depoimento que desmente acusação

Publicado no dia 20 de Setembro de 2016
Image

Conforme se aprofundam as análises sobre a denúncia apresentada contra Luiz Inácio Lula da Silva pela Força Tarefa da Lava Jato, mais o malabarismo retórico dos promotores públicos se torna evidente. O jornal “Folha de S.Paulo” publicou, em sua edição desta segunda-feira (19/9), a constatação de que, para forçar a narrativa de que o ex-presidente estaria envolvido no esquema decorrupção na Petrobras, a denúncia ignora o conteúdo do depoimento do ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigou o esquema em 2015.

Naquela ocasião, questionado pelos deputados federais Eliziane Gama (PPS-MA) e João Gualberto (PSDB-PA) especificamente sobre a suposta criação do esquema durante o governo Lula e a participação do ex-presidente nas negociatas, Paulo Roberto nega veementemente.

“Não! Não! Eu nunca conversei nem com a atual presidente, nem com o presidente Lula sobre esse tema. Eu nunca conversei”, disse Costa. “O que posso complementar a vossa excelência é que eu não entrei na diretoria da Petrobras em janeiro de 2003, quando o presidente Lula assumiu, mas em maio de 2004, um ano e meio depois, e esse processo já existia lá”.

Essa informação se soma a outra, tornada pública quando o ex-senador Delcídio do Amaral foi preso após tentar abafar investigações da Lava Jato: em escutas obtidas pela Polícia Federal, ele confessou estar preocupado com a possibilidade de ser delatado por Costa ou Nestor Cerveró por esquemas desenvolvidos entre 1999 e 2001, quando foi diretor de Gás eEnergia da estatal sob o governo de Fernando Henrique Cardoso. Essa evidência de que o esquema de corrupção na estatal já existia sob o governo tucano também foi ignorada pelos promotores da Lava Jato.

Pelo contrário, os promotores preferiram utilizar na elaboração de sua denúncia um esboço de delação do empreiteiro Leo Pinheiro que foi rejeitada pela Procuradoria-Geral da República. Por meio do perfil de Lula no Facebook, os advogados do ex-presidente relembram que, à época em que se tornaram públicas as tratativas pela delação de Leo Pinheiro, protocolaram questionamento na Justiça sobre pressão psicológica sobre o empreiteiro para forçá-lo a incriminar Lula.

Fonte: Agência PT de Notícias